• Michelle Leonhardt

Confira algumas dicas para manter sua produtividade trabalhando em casa!

Estamos vivendo um momento em que muitas pessoas estão trabalhando em casa e a transição para esta modalidade de trabalho pode ser um pouco difícil para muitos. A adaptação envolve a mudança na forma de interagir com os colegas de trabalho, além de outros fatores bastante relevantes que impactam nessa transição.


Pensando nisso, queremos dar algumas dicas que podem ajudá-lo a enfrentar essa transição com bom humor e responsabilidade.



Quais são os fatores positivos do trabalho em casa?


Trabalhar em casa pode ser muito benéfico uma vez que você não necessitará mais perder tempo com o deslocamento entre sua casa e seu local de trabalho, por exemplo. Esse tempo de deslocamento é precioso e pode permitir que você o direcione para outras atividades que estavam sendo postergadas pela falta de tempo. Entre outros ganhos pode-se citar a possibilidade de adequar seu tempo às suas necessidades, claro, conciliando sempre com sua agenda de trabalho (caso sua ocupação permita maior flexibilidade de horários).


E os pontos negativos?


Ao mesmo tempo em que trabalhar em casa permite uma maior flexibilidade de horários e um tempo disponível maior no seu dia, existem pontos negativos também muito relevantes. Por exemplo: em casa pode ser mais difícil se concentrar já que as tentações estão por perto constantemente (televisão, cama, geladeira...).


Como lidar com tudo isso?


1. Prepare um ambiente adequado


Quando se trabalha em uma empresa há sempre um espaço de trabalho designado a você, não é mesmo? Esse “ambiente” ajuda o seu cérebro a entender que é hora de focar em seu trabalho e ajuda também a organizar suas tarefas diárias. Ao trabalhar em casa o ideal é que você crie um ambiente adequado de forma que seu cérebro também seja capaz de criar essa associação. Busque um ambiente iluminado, silencioso e confortável. Organize o ambiente de forma que tudo que precise diariamente esteja facilmente acessível (sem a necessidade de sair da estação de trabalho com frequência para pegar uma caneta ou papel, por exemplo).


Dica prática: se não há como conseguir um ambiente silencioso, uma dica é investir em fones de ouvido que silenciam o som ambiente. Apesar de inicialmente poder significar um investimento financeiro alto, o custo benefício com certeza valerá a pena!


2. Estabeleça uma rotina (e desenvolva gatilhos para ajudar nisso!)


Se você não trabalha diretamente com clientes (ou não precisa cumprir horários rígidos), a flexibilidade de horários pode ser um benefício do trabalho em casa. Em muitos setores e empresas você pode ter mais oportunidades de ajustar seus horários de forma a acomodar as necessidades da família, por exemplo. Todavia, essa flexibilidade exige muito comprometimento e disciplina para que você dedique tempo suficiente para realizar suas atividades de forma satisfatória.


Estabelecer uma rotina de horários é importante e uma forma interessante de fazer isso é estabelecer gatilhos que coloquem seu cérebro no modo de trabalho, evitando a tendência à procrastinação. Qualquer coisa que se torna hábito pode servir como gatilho. Por exemplo: crie o hábito de escutar uma determinada música após o almoço e estabeleça que ao fim dela você deve sentar e trabalhar. E lembre-se de que pequenas pausas são necessárias e importantes para sua concentração.


3. Entenda que interrupções eventuais farão parte, mas não seja interrompido pelos eletrônicos desnecessariamente.


Ok, você já está trabalhando concentrado em um ambiente adequado e com uma rotina estabelecida, mas... repentinamente seus filhos interrompem uma reunião importante em que você está apresentando os resultados de um projeto, o que fazer?


Entenda que as interrupções não eventuais farão parte (poderia ser um caminhão barulhento passando na rua) e seus colegas e gestores saberão entender isso (até mesmo seus clientes!). Se isso acontecer apenas se desculpe com os colegas, tire uns minutos para contornar a situação da melhor forma e retome em seguida, sem receios.


Mas lembre-se: interrupções devem ser eventuais e não regra! Você não pode se culpar pelas interrupções que estão fora do seu controle. Caso as interrupções sejam constantes e controláveis, arrume um modo de eliminá-las. Se necessário, converse com seus familiares e estabeleça dinâmicas que possam ajudá-lo a organizar a rotina da família, por exemplo.


4. Organize suas tarefas diárias e priorize!


Priorizar é uma palavra importante. Quando temos muitas tarefas e julgamos todas como importantes e urgentes, há uma tendência natural do nosso cérebro a não executar nenhuma, ou seja, procrastinar. Procure elencar prioridades usando um sistema de classificação de tarefas. Um exemplo interessante de classificação é a chamada matriz de Eisenhower. Você pode ler mais sobre o sistema nesse link.


5. Esteja disponível, seja transparente e procure manter contato com os colegas de trabalho e gestores.


Em uma empresa você pode sempre contar com o colega de trabalho localizado fisicamente próximo para uma eventual ajuda, para discutir um assunto importante ou mesmo para tomar um café e fazer uma pausa. A tendência, ao trabalhar em casa, é a de se vivenciar maior sensação de isolamento e solidão. Por isso é importante manter o contato entre a equipe através de reuniões virtuais ou mesmo uma ligação telefônica. Procure interagir com seus colegas e gestores em uma frequência que seja interessante para todos e deixe seus colegas e gestores sempre cientes sobre o status das tarefas sendo executadas (ou das possíveis limitações impedindo a finalização ou andamento de uma tarefa).


Em resumo: a adaptação ao trabalho em casa é gradual e exige muita resiliência, constância e disciplina. Em alguns dias a produtividade não será tão alta e nem por isso tudo está perdido. Você precisa encontrar a forma que melhor funciona para você e ser responsável por manter sua própria produtividade. Para isso é necessário saber quando tentar uma abordagem ou técnica diferente e ter persistência acima de tudo.


Regras importantes de etiqueta em reuniões virtuais:

  • Seja pontual;

  • Procure estar preparado para a reunião com todo material necessário (relatórios, apresentações, pautas);

  • Respeite a pessoa que estiver falando no momento e não interrompa. Mantenha seu microfone no mudo sempre que não for sua vez de falar e peça a vez se desejar contribuir;

  • Procure manter a discussão alinhada ao objetivo da reunião e evite distrações desnecessárias e conversas paralelas;

  • Estude a possibilidade de estabelecer mediadores para reuniões mais importantes, se necessário (para controlar pauta e evitar interrupções – organizando a ordem de contribuições)

  • Mesmo trabalhando em casa lembre-se que as reuniões representam você enquanto profissional (ou mesmo sua empresa perante os clientes). É necessário estar corretamente vestido, asseado e utilizar linguagem adequada.


Gostou desse conteúdo?

Entre em contato conosco se gostou de nossas dicas de produtividade que faremos mais posts sobre o assunto.


Ass. Michelle Leonhardt

28 visualizações

© 2019 por Leonhardt & Leonhardt Ltda.